A banda do futuro.

Na formação atual, a Velotroz conta com:

  • Giovani Cidreira (voz e violão)
  • Tássio Carneiro (guitarra e teclado)
  • Silvio de Carvalho (guitarra)
  • Caio Araújo (contrabaixo)
  • Maicon Charles (bateria)
  • Filipe Cerqueira (percussão)

Da discografia, só consegui encontrar o trabalho mais conhecido, o EP “Parque da Cidade”:

http://www.mediafire.com/?4kby5g6lbg1idzh

Existe ainda o “Duas e meia”, primeiro EP deles, de 2007 – eu acho – e uma gravação de ensaio, contendo três músicas (Moda de samba, O meu sangue ferve por você e Para Lennon e McCartney). Mas não achei nada, os links do blog deles estão quebrados (se a galera da banda puder upar novamente, edito aqui), mas ainda dá pra jogar Pacman e ter acesso à informações:

http://bandavelotroz.wordpress.com/discografia/

Dir. Fotografia : Marceleza Castilho
Direção e edição: Caio Araujo

Domingo não estou no parque

Todo dia faço o mesmo, sou a mesma coisa
Todo plano que um homem faz, amanhã posso fazer também
Vinte minutos pra acordar pra se lembrar de ontem
Da água que você não soube beber, daquilo que você comeu
Daquela pessoa que você não viu, da pessoa que emergiu de você
Diferença nas religiões, eu não entendo muito bem
Alguma coisa nos uniu, o mundo pra nos separar
A que horas você sai? Quantos amigos você tem?
Eu tô falando de verdade, a quanto tempo você fez?
Nem sei mais se gosto de rock
Posso dizer que eu te amo pelo computador
mas não é a mesma coisa
Isso não é a mesma coisa
Mas não é a mesma coisa
Isso não é a mesma coisa
A maresia do tempo me incomoda
E nesse exato momento ela se encontra sobre mim
A duplicidade de suas guitarras é o que não deixa a minha voz sobressair
Diferença nas religiões, eu não entendo muito bem
Alguma coisa nos uniu, o mundo pra nos separar
A que horas você sai? Quantos amigos você tem?
Eu tô falando de profile, a quanto tempo você fez?
Nem sei mais se gosto de rock
Posso dizer que eu te amo pelo computador mas não é a mesma coisa
Isso não é a mesma coisa
Mas não é a mesma coisa
Isso não é a mesma coisa
A maresia do tempo me incomoda
E nesse exato momento ela se encontra sobre mim
A duplicidade de suas guitarras é o que não deixa a minha voz sobressair
Tanta coisa pra dizer que eu não sei teclar
Como é que tá você depois de tudo?
É, acho que está offline

Direção e Edição: Caio Araújo
Fotografia: Gabriel Lima
Produção: Ezkizofilmes

Mar Morto (Giovani Cidreira)

Lá, onde bom era bom demais
Lá, onde andava a pé, de pé
sem nem me preocupar com você

Sentados na varanda
A olhar o raiar do sol
Sentados na varanda
A olhar…

Hoje não vejo mais
Aquela boa moça,
O atento rapaz
A força na tua voz

Você é salgada demais pra entender
eu já sei que sou capaz de sair da água
Você é salgada demais pra entender
eu já sei que sou capaz de sair da água…

Foi-se o tempo em que gastava
tudo que lhe restava
o meu tempo com você

Veja o que você me deu,
tudo o que perdeu,
o que não tem mais volta

Não espere minha porta, minha mão aberta.
Sei de tudo que você não pode fazer melhor,
Sei de tudo que você não pode fazer…
Sei de tudo que você não pode fazer melhor!

Você é salgada demais pra entender
eu já sei que, sou capaz de sair da água
Você é salgada demais pra entender
eu já sei que sou capaz de sair da água…

Você é salgada demais!
salgada demais…
Você é salgada demais!
salgada por demais…

Equipe:
Ary Barata (ator)
Ice (cão)
Direção: Liz Riscado e Nívia Reis
Edição: Nívia Reis
Direção de Fotografia: Wes Sacramento
Câmera: Fabíola Silva
Continuísta: Ana Clarissa Lopes
Produção: Alice Medeiros, Liz Riscado e Nívia Reis
Still: Oto Catarino

Eu, robô (Giovani Cidreira)

Os meus dias são assim
Penso em ter alguém
Que me aceita
Em ser natural

Mas nunca faço assim
Não o bastante
Tão perto do mar
Tantos peixes lá

Mas não vou até o final
E você fala demais

Há algo de automático em mim
Há algo de mecânico em mim
Há algo de robótico em mim
Existem as pessoas assim.

Hora de trocar o óleo
Hora de mudar de mundo
Gol, mais um gol que eu não fiz.

Você precisa saber da piscina
Da margarina.
Da Carolina.
Você precisa aprender inglês
Pra ler o meu manual

Eu sou robô, viu?
Eu sou boneco
Eu sou fantoche, viu?
Eu sou robô, viu?
It’s very machine, mexe comigo

Os meus dias são assim
Penso em arriscar
Em não sufocar meu lado relax
Mas nunca faço assim, não o bastante
Tiro a gravata
Dez, quase no mar

Mas não vou até o final
E você fala demais

Há algo automático em mim
Há algo mecânico em mim
Há algo robótico em mim
Existem as pessoas assim.

Hora de trocar o óleo
Hora de mudar o enredo
Gol, mais um gol que eu não fiz.

Algo de automático em mim
Algo de mecânico em mim
Algo de robótico em mim
Existem as pessoas assim.

Hora de trocar o óleo
Hora de mudar o enredo
Gol, mais um gol que eu não fiz.

Direção: Rafael Jardim

Vizinha Suicídio (Caio Araújo)

Apague o cigarro,
Seu automóvel já vem,
Acabe com o álcool, eu sei,
Com ela também.
Não coma ração,
Jogue fora sua televisão,
Que eu já sei de cor,
O que não te faz bem.

Sua vizinha só pensa em morrer,
Coitadinha, vai esquecer que na verdade já está morta,

O automóvel colorido,
Tem um piercing no umbigo,
Tatuagem escondido,
Ela pulou do infinito,
A vizinha suicídio.

For no one (Paul Mccartney)

Participação no programa Soterópolis:

Novos dois registros em áudio estão prometidos: um EP gravado com o produtor Jorge Solovera e outro por Tadeu Mascarenhas, esse segundo em decorrência de terem vencido o Desafio das Bandas 2011.

Ambos sem previsão de lançamento. Mas vou aprender muito nesse dia.

Edição: Caio Araújo

“Moda de samba” foi a única música liberada até agora dessa nova leva e pode ser escutada aqui: http://www.melodybox.com.br/velotroz

Moda de samba (Caio Araújo)

Relógio preto
sem sapato
andando rápido,
o abajur
se esqueceu do velho lenço
se esqueceu o documento
acalme aí
espere o carro
eu não sou fato
novembro passa
eu sou fumaça
eu sou criança
eu não sou santa
filho de rato
espere um pouco, moda de samba
que a verdade chegou na lama,
espere um pouco, moda de samba
que a verdade..
acredite eu sou o rei do carnaval!

Anúncios
Etiquetado

Um pensamento sobre “A banda do futuro.

  1. pc disse:

    a velotroz me falta com o respeito.

    muito de fuder.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: